Interrompemos nossa programação para o top de cinco… perguntas. O quê? Um novo humorístico. Quem? Com Marcelo Adnet, Marcius Melhem, e grande elenco: Danton Mello, Luana Martau, Carol Portes, Georgiana Goes, Marcio Vito, Maurício Rizzo, Renata Gaspar, Veronica Debom e Welder Rodrigues. Na direção de núcleo, Mauricio Farias. Como? Esquetes sobre o universo e a linguagem da televisão. Quando? A estreia no canal internacional da Globo é prevista para 17 de abril, nas Américas, e 24 de abril, na Europa, África e Japão. Por quê? Para levar o público a zapear por esta paixão nacional sem o controle remoto. Aperte o botão, ligue a TV e divirta-se com ‘Tá no Ar: a TV na TV’.

Também é bom avisar: o programa só é recomendado para pessoas com senso de humor. Se é o seu caso, se acomode no sofá para acompanhar os dilemas da mulher nacional no seriado ‘Sexy Indecisa’. Continue ligado e veja o dia a dia de um médico brasileiro na série ‘Dr. Sus’. A seguir, se surpreenda com a aventura ‘Pesca Fatal’ e se encante ainda com as tramas da novela ‘Tretas do Coração’. A programação do humorístico também inclui telejornal, reality show, comercial, videoclipe, seriado policial, documentário, discurso eleitoral e por aí vai.  Nem os comerciais e os canais pagos de compras escapam às brincadeiras propostas pela atração.

Na direção do programa, além de Mauricio Farias, estão também Mauro Farias, Vicente Barcellos e João Gomez. Além de assinarem a redação final da atração, Marcius Melhem e Marcelo Adnet compõem o elenco eclético que se reveza dentre diversas figuras da televisão. Um coloca terno e lapela e vira repórter. O outro veste um avental e um chapéu de mestre-cuca para dar vida a um apresentador de programa de culinária. São todos diferentes, mas com uma característica em comum: a irreverência. “É um programa que brinca de maneira livre com tudo o que aparece na TV”, define o diretor de núcleo Mauricio Farias.

O hábito dos brasileiros de assistir TV foi a inspiração para o surgimento do projeto. “O brasileiro vê e comenta TV desde criança. Nós temos mais críticos de TV do que técnico da seleção”, brinca Marcius Melhem.  Entre os temas do programa, estão os acontecimentos da atualidade e os assuntos do cotidiano, como saúde, esporte, cultura, política e muito mais. “Uma das características da TV é falar do ‘agora’, então vamos tentar estar ‘quentes’, atuais”, adianta Marcelo Adnet.

Todo o dinamismo da TV em um só programa
O dinamismo é uma das marcas do programa e de seus 28 esquetes em cenários diferentes por episódio. Essa característica da atração torna-se um desafio para as equipes de criação, que precisam usar elementos visualmente marcantes para a composição da mensagem. “Algumas cenas duram apenas três segundos. Então, como é tudo rápido, a cenografia tem que dizer muito em um curto espaço de tempo. O volume de produção visual é bem grande”, explica a cenógrafa Luciane Nicolino.

Todas as gravações, sejam em estúdio ou externas, demandam uma produção especial que dialogue com o tema. A produtora de arte Camila Delamônica, fala sobre a preocupação de apresentar um resultado singular e próximo da realidade. “É muito interessante fazer cada quadro ter um conceito diferente. É como se cada um fosse um programa. Nós precisamos estar dentro do conceito da atração de falar de televisão sempre trazendo para perto do dia a dia e dando espaço para o humor”, revela Camila.

Com essa dinâmica, o elenco principal chega a interpretar, em média, 72 personagens por episódio. “Esse dinamismo nos estimula a usar mais a criatividade”, aponta a figurinista Helena Araújo. A caracterizadora Marlene Moura concorda que o leque de possibilidades que o projeto traz incentiva o uso da inspiração. “Eu tenho que ser ainda mais inventiva, porque não posso colocar a mesma peruca em tipos diferentes, por exemplo”, relata Marlene Moura.

‘Tá no Ar: a TV na TV’ é escrito por Alexandre Pimenta, Angélica Lopes, Daniela Ocampo, Leonardo Lanna, Marcelo Adnet, Marcius Melhem, Maurício Rizzo, Thiago Gadelha e Wagner Pinto e com redação final de Marcelo Adnet e Marcius Melhem. A direção de núcleo é de Mauricio Farias. O programa vai ao ar às quintas-feiras, após ‘Doce de Mãe’.

Entrevista com os redatores finais, Marcelo Adnet e Marcius Melhem
Marcelo Adnet e Marcius Melhem são especialistas na arte do humor. A parceria da dupla, que pela primeira vez trabalha junta na televisão, se iniciou há dez anos nos palcos de teatro com a peça ‘Z.É. – Zenas Emprovisadas’.

Na Globo, Marcelo Adnet já fez participações especiais em ‘Malhação’ e ‘Toma Lá Dá Cá’. Em 2013, ele protagonizou a série ‘O Dentista Mascarado’ e participou do ‘Fantástico’ comentando os jogos da seleção brasileira na Copa das Confederações e fazendo releitura de videoclipes. No mesmo ano, Adnet integrou o elenco do filme ‘Muita Calma Nessa Hora 2’.

Marcius Melhem esteve em cartaz por longa temporada com ‘Nós na Fita’ ao lado de Leandro Hassum, com quem estrelou o humorístico ‘Os Caras de Pau’. Ele ainda tem no currículo os programas ‘Casos e Acasos’ e ‘S.O.S Emergência’ e trabalho de dublagem nos filmes ‘Meu Malvado Favorito’ (2010) e Bons de Bico’ (2013).

Como surgiu esse encontro da dupla?
Marcelo Adnet: Somos amigos há pelo menos dez anos. Nos conhecemos no palco em ‘Z.É. Zenas Emprovisadas’, peça que ficou em cartaz no Rio por dez anos. Fiquei encantado com seu imenso talento e inteligência. Vi ‘Nós na Fita’ e me apaixonei. Que dupla faziam Lelê (Leandro Hassum) e Marcius (Melhem)! E pensar que agora terei trabalhado com ambos, separadamente. No ano passado, Marcius me disse que tinha uma ideia. Fui ouvir e adorei, daí surgiu o programa.
Marcius Melhem: Eu e Adnet já trabalhamos muitas vezes juntos no teatro. Mas, na televisão, é a primeira vez. O encontro surgiu quando tive a ideia de fazer um programa de esquetes sobre televisão, em junho do ano passado. Eu queria falar sobre essa paixão nacional que é a televisão. E de cara imaginei que seria um meio maravilhoso para desfilar as possibilidades de humor do Adnet (sobretudo as musicais). Procurei o Adnet, ele gostou na hora, e a partir daí passamos a criar juntos. O Mauricio Farias logo se juntou, e a ideia foi tomando corpo até virar programa. Num primeiro passo já pensamos muito parecido e fomos juntos a partir daí. Logo formamos uma excelente equipe de criação, com mais sete roteiristas, e mergulhamos na criação. Mauricio Farias também participou muito durante todo o processo.

Vocês pesquisaram gêneros da televisão para compor os esquetes?
Marcelo Adnet: Não houve pesquisa por gêneros. Houve muita troca entre os roteiristas. Vídeos, sugestões, inspirações, uma coisa orgânica. A televisão está em nosso imaginário. É algo que faz parte do país.
Marcius Melhem: Esse é um assunto que todo mundo entende. A gente conhece a variedade de gêneros que a TV exibe diariamente.

Vocês trazem uma proposta de humor diferente, que brinca com seu próprio universo de trabalho. Como é fazer humor dessa forma?
Marcelo Adnet: O universo da televisão é um prato cheio para o humor, por seus gêneros e situações, às vezes surreais por si só. Nós a amamos!
Marcius Melhem: O importante é amarrar bem o conceito. Discutimos muito a abordagem do programa; a quantidade e o tamanho das cenas; a montagem dele; a proporção dos gêneros. Tudo foi arduamente discutido. É um tema que já foi explorado antes, de formas diferentes. Queríamos encontrar a nossa. E no caminho achamos nossas regras, nosso conceito. Trabalhamos duro para encontrar a forma de comunicar.

A escolha do elenco foi feita em parceria entre autores e diretor. Como chegaram aos nomes?
Marcelo Adnet: Chegamos a nomes de pessoas que admiramos e que consideramos bons colegas. O bom ambiente de trabalho é fundamental para o sucesso de qualquer projeto. Adoro o elenco e acho que ele não é nada óbvio. Uma reunião surpreendente que vai revelar novos talentos ao público.
Marcius Melhem: Escalar um elenco é como montar um time. Você busca características diferentes e complementares. O número certo de pessoas para todo mundo poder jogar; a experiência junto com o frescor – é uma composição difícil. Discutimos muitos nomes. E estamos muito felizes com o elenco. E não só com o elenco. A equipe montada pelo Maurício Farias é luxuosa. Todos excelentes, criativos e competentes. Com a grande maioria, eu nunca tinha trabalhado e o Maurício me proporcionou esse prazer.

Entrevista com o diretor de núcleo Mauricio Farias

Mauricio Farias tem no currículo trabalhos no cinema e na televisão. No cinema, ele já dirigiu os filmes ‘O Coronel e o Lobisomem’ (2005), ‘A Grande Família – O Filme’ (2007), ‘Verônica’ (2008) e ‘Vai que dá certo’ (2012). Na televisão, dirigiu as novelas ‘Quatro por Quatro’ (1994), ‘A Viagem’ (1994), ‘Cara e Coroa’ (1995), ‘Salsa e Merengue’ (1996), ‘O Amor está no Ar’ (1997), ‘Pecado Capital’ (1998) e ‘Esplendor’ (2000), além das minisséries “A Máfia no Brasil” (1983), “Tenda dos Milagres” (1985), “Hilda Furação” (1998) e “Pastores da Noite” (2002), os seriados ‘A Grande Família’ (2001 à 2010) e “Aline” (2009 e 2011) e o humorístico ‘Junto & Misturado’ (2011 e 2013). Atualmente, o diretor concilia a direção de ‘Tá no Ar: a TV na TV’ e ‘Tapas & Beijos’.

Como surgiu a ideia inicial do projeto?
A ideia do projeto é do Marcius Melhem, que convidou o Marcelo Adnet, e os dois me convidaram. Trabalhamos juntos por um tempo e depois apresentamos o projeto à Globo. Em seguida, Marcius reuniu a sua equipe e escreveu os textos com o Adnet.

Como foi o encontro com Marcelo Adnet e Marcius Melhem?
O encontro com eles foi excelente. Os dois são muito inteligentes, talentosos e engraçados. Ótimos parceiros!

A escolha do elenco foi feita em parceria com os autores. Como isso beneficia o projeto?
‘Tá no Ar: a TV na TV’ é um programa de turma. Adnet e Marcius, além de autores, são estrelas do programa. Escalar o elenco sem eles seria um erro, algo como combinar com dois amigos uma viagem de kombi até a Amazônia e depois encher o carro de estranhos. A nossa viagem está sendo uma festa!

Você já tem experiência em programas humorísticos como ‘A Grande Família’, ‘Junto e Misturado’ e ‘Tapas & beijos’. Como fazer uma linguagem diferenciada para imprimir a cada produto uma estética singular?
Respeitando a característica de cada projeto e aprofundando os elementos do texto que cada autor oferece. ‘A Grande Família’ e ‘Tapas & Beijos’ são seriados de ficção com universos bem definidos. Eles serviram de base para as linguagens de cada um dos programas – a vida de uma família no subúrbio carioca e a vida de duas amigas suburbanas que trabalham em Copacabana. ‘Junto e Misturado’ é um programa de ficção com esquetes, também possui um universo bem definido que orientou a linguagem do programa – jovens de classe média e as suas questões sobre a vida. ‘Tá no Ar: a TV na TV’ é um humorístico e o seu universo é a televisão com seus vários programas, comerciais e bastidores, além da sua relação com o telespectador.

‘Tá no Ar: a TV na TV’ está previsto para estrear no canal internacional da Globo quinta-feira, 17 de abril, nas Américas, e quinta-feira, dia 24, na Europa, África e Japão.